Category Archives: Viajar com Crianças

Vai viajar de avião com crianças?

Se vai viajar com crianças, este post é para si! Se viajar de avião já é, em si, uma verdadeira aventura, fazê-lo com uma ou mais crianças é-o ainda mais. Seja a primeira ou a décima vez que faz uma viagem de avião com a pequenada, nunca é demais lembrar algumas dicas básicas para que tudo corra bem desde o check-in até à chegada ao vosso destino.

Check-in

Fazer o check-in requer que chegue ao aeroporto com uma antecedência mínima de duas horas (dependendo do destino), mas se vai viajar com crianças, tudo pode atrasar-se – andam mais devagar, precisam de ir à casa-de-banho, de beber água… Para evitar andar a correr pelo aeroporto com sacos às costas e uma criança ao colo, em riscos de perder o avião, adicione pelo menos mais uma hora a esse tempo. O essencial é iniciar a viagem com tempo e muita calma… Vai precisá-la para o que vier a seguir.

Antes do embarque

Se chegou ao aeroporto com muita antecedência e fez o check-in cedo, terá provavelmente algum tempo livre para queimar antes da hora de embarque. Esta é uma boa altura para explicar às crianças o que vai acontecer a partir daqui e como vai ser o voo; para irem à casa de banho, comer ou beber qualquer coisa e até tomar algum medicamento para o enjoo, no caso de alguém não tolerar bem as viagens. Deixe a criança brincar e correr um pouco na zona de espera – é uma maneira de ela se cansar e provavelmente fazer a viagem mais calma e/ou até dormir.

Levantar voo e aterrar

A descolagem e a aterragem são dos momentos mais críticos de uma viagem de avião porque a pressão que exerce sobre os ouvidos pode ser dolorosa ou desconfortável. Tenha preparado para estes dois momentos, algo que a criança possa mastigar ou beber; assim como algo que a costuma aliviar em momentos de choro, como uma chupeta, manta ou peluche.

Divertimento no ar

Esta é a parte mais importante de fazer uma viajem de avião com crianças porque, quer o voo seja de curta ou longa duração, se não tiver forma como entreter a pequenada, a viagem vai parecer interminável e a sua paciência vai esgotar-se. Leve uma mochila com brinquedos diferentes, um DVD portátil e alguns filmes preferidos, livros, desenhos para colorir e atividades com as quais pode entreter as crianças. No entanto, evite brinquedos com muitas peças ou que requerem muito espaço e tente não desvendar todo o conteúdo da mochila de uma só vez – terá de manter a criança divertida durante algum tempo, por isso, retire apenas um brinquedo ou livro de cada vez ou então sempre que a criança mostrar sinais de aborrecimento. Mesmo assim, as crianças não conseguem ficar quietas no mesmo sítio durante muito tempo, por isso, para evitar os “bichos-carpinteiros”, levante-se e dê uma volta pelo avião com a criança pelo menos uma vez por hora.

Alimentação em altitude

Em viagens de avião, a hora da refeição funciona, simultaneamente, como uma forma de passar o tempo. Porém, a comida servida nos aviões nem sempre agrada a todos e, se o seu filho não for um “bom garfo”, é importante que leve consigo alguns snacks, fruta ou outros alimentos que a criança aprecie. Se tiver de aquecer algum alimento, peça à hospedeira com alguma antecedência, uma vez que podem não poder atendê-lo de imediato. Se a criança comer a refeição servida pela linha aérea, certifique-se que não esteja demasiada quente e se precisa de cortar os alimentos em porções mais pequenas. Por causa do ar seco que circula no avião, é fundamental manter a criança hidratada, de preferência com o consumo de água.

Hora de dormir

Conseguir que uma criança durma durante uma viagem de avião é a melhor forma de viajar com a pequenada e muitos pais começam a escolher as horas em que pretendem viajar para que estejam de acordo com a hora da sesta dos filhos ou então escolhem um voo que seja durante a noite. Ambas as opções são práticas, principalmente se tiver uma criança pequena ou mais do que uma.

Lidar com birras

As crianças e as birras estão de mãos dadas em qualquer situação, incluindo uma vagem de avião – o que pode tornar-se constrangedor porque não se podem retirar da situação e porque não estão sozinhos. Embora seja chato incomodar os restantes passageiros com uma criança aos berros, tente manter a calma e não se junte à festa. Leve a criança à casa-de-banho para refrescar o rosto, ande um pouco a pé com ela, leia um livro, ofereça-lhe um snack, tente adormecê-la, dê-lhe um novo brinquedo, ou conte-lhe sobre o vosso destino, quem está à vossa espera e o que vão fazer de divertido quando lá chegarem. Tenha paciência e experimente de tudo um pouco, a criança acabará por se acalmar.

Descubra ainda aqui algumas respostas para as perguntas mais comuns, relativamente a burocracia e logística:

P. Tenho uma criança com 2 anos, pode ficar a dormir connosco ou deverei levar uma cama?

R. A maioria das unidades hoteleiras, fornece berços ou camas extras, dependendo da idade. Poderá ser cobrado um suplemento. Normalmente ate aos 2 anos são gratuitos. Informe-se no hotel sobre as condições.

P. Vou viajar com um bebé de um ano. Ele pode ter lugar no avião?

R. Pode. Os bebes ate aos 23 meses podem viajar ao colo da mãe não ocupando lugar, no entanto podem ter lugar no avião desde que paguem o valor referente ao bilhete de criança.

P. Vou viajar com menores. Que documentos são necessários?

R. Todos os menores, que viajem em Portugal, por avião, deverão ser portadores de Bilhete de Identidade válido. O Bilhete de Avião deverá ter nome igual ao do B.I. para completa identificação do menor pelas autoridades aero-portuárias. Por outro lado, todos os menores que viajem para o estrangeiro, independentemente de quem os acompanhe, deverão estar munidos de Bilhete de Identidade, quando se desloquem no espaço da União Europeia. Fora desta, para qualquer outro país, deverão estar munidos de Bilhete de Identidade e do Passaporte.

P. O meu filho for viajar sem o acompanhamento dos pais. O que é necessário?

R. Com a entrada em vigor do Dec. Lei 83/2000, de 11 de Maio, em 01 de Janeiro de 2001, passou a haver um novo regime de entrada e saída de menores do Território Nacional. Assim, os menores, filhos de pais casados, deverão ser possuidores de autorização de saída, emitida e assinada pelos pais – com assinaturas reconhecidas, no caso de saírem sós ou acompanhados de terceiros.

P. E se o meu filho for viajar só com um dos pais?

R. No caso em que o menor sai apenas acompanhado por um dos progenitores é sempre necessária a apresentação de autorização do outro, reconhecida por notário ou junto de um advogado.

Agora que esclareceu algumas das suas dúvidas, lembre-se também destas dicas:

– Planeie apenas uma actividade grande por dia, pois as crianças cansam-se muito rapidamente. Se for visitar muitos museus, tenha a certeza que vai ouvir muitos “berreiros”, por isso adeqúe as atividades aos interesses dos mais pequenos.

– Se for para a praia, alerte-os para os perigos da água, leve uma t-shirt, chapéu, protetor solar, água e comida e claro, não tire os olhos dos mais pequenos.

– Inclua nas suas férias diversões como uma visita a algum parque aquático, uma ida a um Jardim Zoológico ou outra.

– Cumpra as horas de sono da criança e a alimentação o mais próxima possível do habitual.

– Leve a mantinha preferida dele ou a almofada e os seus brinquedos favoritos, para que se sinta em casa, no quarto do Hotel. Se possível, leve também uma luz de presença.

Não se esqueça do mais importante: as férias são sempre motivo de alegria, quer para grandes, quer pequenos, ainda que com crianças possam ser dias menos tranquilos. Prepare a viagem com alguma antecedência e lembre-se que viajar é sinónimo de quebrar a rotina e uma excelente oportunidade para passar mais tempo em família. Desfrute dela e… Boas férias!

Fontes de informação:

http://www.pequenada.com

http://www.abreu.pt